Publicada: 01/10/2010 - 02:02:55

Miguel Paludo destaca potência do motor em sua primeira experiência na ARCA


imagem da noticia


Piloto brasileiro estreou nesta quinta-feira à noite na categoria que compete com o mesmo motor da Nascar Sprint Cup, de 850 cavalos de potência
Depois de encerrar sua primeira temporada completa na Nascar East, em Dover, na semana passada, o brasileiro Miguel Paludo, da equipe Stemco-Duroline, fez nesta quinta à noite sua estreia pela ARCA (Automobile Racing Club of America) no circuito oval de uma milha e meia de Kansas.

Um pit em bandeira verde após um pneu furado na metade da prova fez com que o gaúcho perdesse três voltas - e, assim, a chance de um resultado no top-10, que vinha se consolidando após bom desempenho na primeira parte da prova. Paludo completou a prova na 18ª colocação e destacou a experiência acumulada com o motor de 850 cavalos de potência de seu Toyota Camry - o mesmo utilizado na Nascar Sprint Cup, a principal categoria do automobilismo norte-americano.

"Foi uma pena não completar no top-10, porque esta possibilidade era bastante real após o nosso começo de prova. Em todo caso, considerei a participação aqui no Kansas bastante positiva, pois, além de minha estreia na ARCA, pude acumular experiência com o motor de 850 cavalos, o que me deixa mais preparado para as futuras corridas na Nascar", diz Paludo.

O atual bicampeão da Porsche Cup brasileira se impressionou com a potência do propulsor utilizado na corrida da ARCA. "É um motorzão e tanto: no meio da reta eu já atingia o limitador a 8.800 RPM. Isso sem contar nas velocidades acima de 270 km/h", diz Paludo, que considerou a pista de hoje parecida com a de Kentucky, onde correu com a Nascar Truck Series.

O começo no Kansas foi bem promissor para o brasileiro. Em apenas cinco voltas, o brasileiro já figurava entre os primeiros no único treino livre do GP, também disputado nesta quinta-feira.

"A gente estava a poucos décimos do primeiro colocado no treino, mas, depois de alguns ajustes no acerto, o carro ficou saindo de frente. Já na classificação, o problema foi o oposto e o carro atravessava muito quando dava pé no acelerador, quase bati no muro de tão traseiro que estava", completou Paludo, ressaltando que seu tempo na classificação foi 0s2 pior que o registrado com pneu usado na sessão anterior.

No início da prova, o piloto da equipe Stemco-Duroline era um dos quatro carros mais rápidos da corrida, subindo assim diversas posições até chegar na 11ª colocação. Foi quando um pneu estourado o obrigou a fazer um pit em bandeira verde, perdendo três voltas.

"Eu vi a fumaça saindo da roda voltas antes e avisei ao time, mas infelizmente a decisão foi pela permanência na pista e o pneu furou. Cheguei a tocar no muro, mas não houve amarela e com isso nossas chances de um bom resultado ficaram arruinadas. Em todo caso, a experiência na ARCA foi bastante válida e quero focar nos próximos dias minha preparação para duas importantes provas da Nascar Truck Series", diz Paludo, citando as provas do Texas e Homestead, ambas em novembro.



www.rf1jornalismo.com.br

PATROCINADORES


Barulho de Motor
Hotéis Pamplona

© 2018 • BARULHO DE MOTOR

feed
Desenvolvido por CF